Reeducação alimentar e mental, o que uma coisa tem a ver com a outra?

Estamos cansados de ouvir, que para ter mais saúde, sua alimentação precisa ser mais consciente. Isso significa comer de tudo: frutas, legumes, verduras, ingerir leite e derivados, proteínas magras, alimentos com grãos integrais e líquidos, como água, chá ou café. Ao mudar sua alimentação, você garante uma melhor variedade de nutrientes, incluindo vitaminas e minerais essenciais para boa saúde. Até aí tudo bem, acredito que cada um deva buscar a dieta que melhor se adapte, apesar de discordar de algumas orientações de planos alimentares, mas isso é assunto para um outro dia.

 Mas o que gostaria de te perguntar é:

E depois, que você escolher qual a melhor dieta para fazer e alcançar o resultado tão esperado, que é o de emagrecer, como você fará para se manter assim e por quanto tempo, se não mudar a sua mentalidade? Se não aprender a forma correta de pensar?

Para compreender de fato esse processo, temos que ter a clareza, que tudo se forma primeiro na nossa mente. Se não entendermos como tudo isso funciona, e de que forma acontece, poderemos até desenvolver a compulsão alimentar, sem mesmo nos dar conta disso.

Entendendo a compulsão alimentar e sua origem…

É uma doença mental em que a pessoa sente a necessidade de comer, mesmo quando não está com fome, e que não deixa de se alimentar apesar de já estar satisfeita. Pessoas com compulsão alimentar comem grandes quantidades de alimentos em pouco tempo.

Uma pessoa só entra em compulsão alimentar, se antes ela tiver um pensamento, que gera um sentimento e em seguida leva a um comportamento, e esse é o gatilho que certamente a levará a comer de forma descontrolada e como uma forma de vício.

Sempre que houver algum “evento” que acione esse gatilho, de uma forma automática, certamente buscará na comida, dando preferência as mais gordurosas e doces como uma forma de refúgio. Por exemplo: toda vez que ela chega em casa, ela acredita, que para preparar o jantar, ela precisa beber um refrigerante “geladinho”, para ajudá-la a relaxar e realizar essa atividade de forma prazerosa, feito de uma forma repetida e sem que ela perceba, pois já está no “piloto automático”.

Quantas vezes, você já falou ou ouviu alguém falar algo do tipo:

Estou tão carente, ou tão triste, ou ainda estou na tpm, preciso de um chocolate!

E como em um “passe de mágica” imediatamente após comer, você sente uma maravilhosa sensação de prazer e alegria, porém logo em seguida passa, e essa sensação se transforma em remorso e culpa!

Você sabe por que isso acontece?

Uma das grandes razões que fazem por exemplo, o chocolate ser tão consumido, é que ele, entre outras coisas aumenta a produção de serotonina. A serotonina é uma substância ligada à sensação de prazer e, com isso, alivia a depressão e ansiedade.

Além de elevar os níveis de serotonina, as calorias elevam os teores de endorfina, o que explica a tal sensação de prazer citada pela grande maioria dos consumidores de chocolate.

 Nesse exemplo, foi estabelecido o gatilho de que toda a vez que você está triste, carente ou na TPM você “precisa” comer chocolate para se sentir melhor e mais feliz. É exatamente por esse motivo, que eu afirmo que, de nada adianta, fazer a dieta ou reeducação alimentar, sem antes reeducar a sua mente.

Você deve estar nesse exato momento, se perguntando, mas como eu faço isso?

Através de um processo de coaching! O processo de Coaching consiste numa metodologia que produz mudanças positivas e duradouras em um curto espaço de tempo. O processo de Coaching tira um indivíduo de seu estado atual e leva até o seu estado desejado de forma rápida e satisfatória.

E é justamente essa a minha proposta hoje, mesmo sendo uma Nutricionista,  eu não falo em dieta e nem em reeducação alimentar eu utilizo as técnicas e metodologias do Coaching.

Após mais de 16 anos trabalhando como nutricionista, decidi buscar algo, que pudesse potencializar meus atendimentos e fazer com que meu cliente realmente, entendesse o que precisaria fazer para manter seu resultado.

Nos últimos 3 anos busquei diversas formações e desenvolvi, o meu próprio método de coaching, o qual chamo de Coach de Emagrecimento Consciente. Nesta metodologia desenvolvi ferramentas e técnicas capazes de transformar os hábitos e comportamentos dos meus clientes.

Já ajudei muitas pessoas a conquistarem o corpo dos sonhos e consegui eliminar mais de 59 toneladas de gordura na vida de meus clientes. Devolvi o brilho nos olhos, a felicidade de milhares de pessoas e sobre tudo o que eu considero primordial a Liberdade!

Eu acredito que obesidade é uma Prisão.

 Gostou desse artigo?

Então deixe aqui embaixo o seu comentário, pois são os seus comentários que me direcionam e me dizem se estou no caminho certo.