Quem sofre de diabetes sabe as restrições em sua dieta. Os doces são cortados, o consumo de massas reduzido drasticamente e uma série de cuidados precisam ser tomados para não desequilibrar o organismo. Mas, os diabéticos pode comer frutas?

Ter uma dieta restrita não é uma tarefa fácil, são muitos alimentos proibidos, outros tantos que devem ser consumidos em pequenas quantidades e muito aprendizado sobre o que cada alimento tem para oferecer.

O Brasil tem 12, 5 milhões de diabéticos, representando 7% da população do país. Só em 2018, o número de pessoas diagnosticadas com diabetes cresceu 60,1%.

Isso sem contar as pessoas que são diabéticas, mas não foram diagnosticadas oficialmente ou convivem com a diabetes sem nem ter conhecimento.

Esses dados são extremamente preocupantes e até contraditórios, por sermos um país com uma incrível abundância de frutas e verduras e uma rica cultura alimentar.

Porém, a diabetes já é uma realidade no dia a dia do brasileiro e muitos ainda se confundem quando o assunto é a sua alimentação.

Por isso, vou tratar sobre o que mais causa dúvidas nos profissionais e nos diabéticos que é como inserir frutas na dieta.

 

Afinal, diabéticos podem comer frutas ou não?

Diabéticos não só podem comer frutas como devem comer frutas.

Esses alimentos são ricos em vitaminas, fibras e outros benefícios vitais para o corpo e o bom funcionamento do organismo e algumas podem até ajudar no controle do diabetes.

Porém, como todos os outros alimentos, as frutas devem ser consumidas com atenção e cuidado, pois o seu açúcar natural (frutose) pode causar picos de glicemia na pessoa diabética.

O que acontece é que as frutas contêm porções ricas de carboidratos, o que pode prejudicar a absorção da glicose pela insulina.

Como os diabéticos têm deficiência em produzir insulina, torna mas lento a absorção de insulina, levando ao pico glicêmico.

Então, deve ser levado em conta o índice glicêmico e a quantidade de carboidratos  de cada fruta e levar em conta em como ela vai entrar na sua refeição.

 

As melhores frutas para os diabéticos

As frutas nunca são as vilãs, mas algumas podem conter o índice glicêmico alto e devem ser consumidas com bastante moderação.

Mas, o que é índice glicêmico?

É uma medida que calcula o tempo que o carboidrato leva para ser absorvido pelo organismo e ser transformado em glicose.

Ou seja, frutas com alto índice glicêmico são absorvidas mais rapidamente pelo organismo, sendo prejudicial para quem tem diabetes.

Já as frutas de baixo índice glicêmico são absorvidas de forma mais lenta, facilitando o equilíbrio do organismo.

Então, é mais recomendado que pessoas que têm diabetes deem preferência às frutas com o baixo índice glicêmico e as mais fáceis de serem adotadas na rotina são essas:

  • Abacate: essa fruta é bem pobre em açúcar,  rica em gordura favorável ao organismo, que deixa a absorção de alimentos mais lenta. Dessa forma, a pessoa prolonga a sensação de saciedade. Seu único porém está na caloria e é preciso parcimônia para quem quer emagrecer;

 

  • Maçã: por causa da pectina que é uma fibra bastante eficaz no controle da glicemia e na redução do colesterol, a maçã é bastante recomendada para os diabéticos;

 

  • Limão: uma das grandes preocupações dos diabéticos é o controle de hemorragias e a dificuldade de cicatrização. Por ser rico em ácido ascórbico e cítrico, ele ajuda nesse controle, além de diminuir a viscosidade do sangue, prevenindo problemas no coração;

 

  • Coco: talvez a fruta mais brasileira que existe, o coco mantém a sensação de saciedade por mais tempo, reduz inflamações e reduz a carga glicêmica do organismo.

 

As frutas que os diabéticos devem evitar

A verdade é que pessoas que são diabéticas podem comer todo tipo de fruta, desde que respeite o equilíbrio do organismo e esteja de acordo com as indicações médicas.

Porém, para comer sem medo, algumas frutas com alto teor glicêmico podem ser evitadas para evitar complicações da saúde.

Algumas delas são:

 

  • Banana: com o maior índice glicêmico de todas, a banana deve ser consumida com altíssima moderação e, de preferência, com uma dieta acompanhado por um nutricionista ou um nutrólogo;

 

  • Melancia: quem vê nem imagina que a melancia tem um alto índice glicêmico, não é? Pois, apesar disso, ela tem a carga glicêmica baixa, o que termina não sendo tão prejudicial aos diabéticos;

 

  • Manga: tem uma carga glicêmica média, mas o índice glicêmico alto e deve ser consumida com moderação e acompanhado por fibras;

 

  • Melão: da mesma forma que a manga, com carga glicêmica média e índice glicêmico alto, deve ser consumida com moderação e, de preferência, uma fatia acompanhada de fibras.

 

Como pessoas diabéticas podem emagrecer com saúde?

O processo de emagrecimento pode ser mais complexo ou mais fácil, dependendo do apoio que você tem, ou no caso do profissional de saúde, do caso de cada cliente.

As pessoas diabéticas precisam de um pouco mais de atenção na hora de montar a sua dieta.

Não é apenas deixar de comer bolos, chocolates, biscoitos, pizzas… é preciso aprender sobre os alimentos e qual o impacto deles no organismo.

Porém, emagrecer não é um caminho fácil, mas eu posso te ajudar nesse aspecto.

A Neurociência aplicada no emagrecimento tem feito inúmeros avanços científicos e hoje já pode ser aplicada na prática com o objetivo de emagrecer de forma consciente.

Se você quer descobrir como utilizar a neurociência para ter um emagrecimento de fato eficaz e permanente, eu te convido a conhecer o meu programa online CASA DA MENTE MAGRA e os 4 passos do emagrecimento definitivo.

Se você é profissional e quer ajudar seus clientes a conquistarem o corpo desejado de forma definitiva: Conheça a formação Professional Coaching de Emagrecimento Consciente – A primeira formação em coach de Emagrecimento do Brasil, com mais de 4 mil alunos formados, e já está em 12 países. Clique AQUI e saiba como fazer parte desse grupo de profissionais de sucesso.